Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

Ponta Delgada volta a ter Marcha do Orgulho LGBT

PDL Pride 2018.jpg

Este sábado, dia 1 de Setembro, realiza-se mais uma marcha do Orgulho LGBT no nosso país. Depois de 4 anos de interrupção o grupo Ponta Delgada LGBT decidiu convocar para este Sábado a iniciativa a que deu o nome de PDL Pride. Recorde-se que a primeira marcha do Orgulho LGBT nos Açores decorreu em 2012 sob a organização da Pride Azores, associação presidida por Terry Costa, tendo decorrido durante três edições, em conjunto com outras iniciativas de âmbito cultural.

Desta vez é o recém-criado grupo Ponta Delgada LGBT a convocar a população açoriana a marchar. A iniciativa conta com o apoio de associações como a ILGA Portugal, APAV, UMAR Açores, Abraço entre outras entidades.

A concentração para o evento vai acontecer às 16h00, no Tentorium das Portas do Mar. Este é o local escolhido para os discursos de consciencialização, seguindo-se a marcha propriamente dita até ao miradouro das Portas do Mar. A iniciativa é aberta a todos os interessados, faz saber a organização.

Pedro Morais, responsável pelo grupo LGBT açoriano, afirma que apesar da evolução das mentalidades, ainda há muito a fazer: “Eu acho que já conseguimos captar a atenção de muitas pessoas e estamos a caminhar a passos largos para um arquipélago mais igualitário, em termos de orientação sexual, em igualdade de género” disse o activista à Rádio Atlântida. O jovem activista considerou que ainda falta fazer muito “junto das escolas, estabelecimentos comerciais, lojas, restaurantes e discotecas”. O coordenador da marcha acrescentou, ainda, que “nem tudo é negativo, porque não é, pois as pessoas já percebem que há diferenças e que as pessoas têm de ser respeitadas por terem essas diferenças e quererem seguir a sua vida e não tem de ser alvo de discriminação ou preconceito por terem uma orientação sexual diferente”.

Estas declarações surgem poucos dias depois de ter vindo a público que o Presidente da Câmara Municipal das Lajes do Pico, Roberto Silva, do PS, estava a ser acusado de homofobia pelo presidente da associação cultural MiratecArts, Terry Costa. Em causa estão alegadas declarações do Roberto Silva em resposta a um e-mail de Terry Costa, também conhecido por ser activista pelos Direitos LGBTI no arquipélago. Terry Costa terá efectuado uma oferta de livros para uma Semana Cultural dos Baleeiros promovida pela câmara, mas em resposta à sua comunicação terá recebido um e-mail que não lhe era dirigido, com recurso a termos homofóbicos sobre a sua pessoa: “Depois do que este paneleirão fez com a história dos cães é que nem sequer merece resposta. A haver uma resposta deve ser: "Oficialmente o programa está fechado" (7 de julho 2018). À LUSA o Presidente da Câmara recusou comentar a polémica.

A marcha de Ponta Delgada é uma das 10 Marchas do Orgulho LGBT previstas este ano em Portugal.

 

Vê aqui o álbum de fotos da Marcha do Orgulho LGBT de Ponta Delgada