Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Dezanove
A Saber

Em Portugal e no Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Baldwin na voz de John Grimes, um negro e queer em tempos de segregação racial

Se o disseres na Montanha de James Baldwin

O romance "Se o Disseres na Montanha", publicado em 1953, é a obra que introduziu James Baldwin como um escritor visionário e um filósofo das complexidades raciais e sexuais na América do século XX. Através deste romance inaugural, Baldwin não só estabeleceu o tom para a sua obra, mas também desafiou as convenções literárias da época, tornando-se um clássico incontornável da literatura americana. Baldwin cresceu em Harlem e foi profundamente influenciado pelo ambiente cultural e social que o Renascimento do Harlem ajudou a moldar. O Renascimento do Harlem foi fundamental para estabelecer uma nova maneira de expressão e auto-consciência para os afro-americanos, abordando temas de identidade racial, opressão, e liberdade, que Baldwin também explora intensamente em suas obras.

 

 

Maus Hábitos de Alana S. Portero: a importância de lermos mais autores/as trans

maus habitos alana portero

"A tristeza era cada vez mais funda. A disforia, que nem sequer sabia que se chamava assim, já ocupava tanto espaço mental e tanto desagrado físico com nove malditos anos, que quase não deixava lugar para mais nada. Nos estudos, mais do que cumpridora, era quase brilhante; em tudo o resto era um desastre. Imaginava mais do que vivia, mas não tinha dotes artísticos que me arrancassem a mágoa, nenhum alívio me socorria, não sabia pintar a minha desgraça, nem me ocorria escrevê-la, para não deixar provas. De modo que a dançava ou me desdobrava e fantasiava com cenários de libertação. Evadia-me, sobretudo, através da literatura, do cinema e da música. Era uma espectadora de tudo o que me rodeava, mas não podia tocar em nada."

- Alana S. Portero, Maus Hábitos (Alfaguara, 2024)

 

 

"Shuggie Bain" de Douglas Stuart

styart.jpg

Vencedor do The 2020 Booker Price, considerado um dos melhores livros de 2021 pelo British Book Awards, o primeiro romance de Douglas Stuart, obra que lhe tomara 10 anos de escrita, conta-nos ao longo de 500 velozes páginas uma história de heroísmo e de amor num meio marcado pela miséria, pelo machismo e homofobia. O retrato da infância de Shuggie Bain, na Glasgow dos anos 1980 e 1990, é uma projecção das experiências de Douglas Stuart na sua cidade natal assim como de uma infância negligenciada pelo alcoolismo da mãe e o abandono do pai. 

Ana Zanatti lança livro infantil sobre homoparentalidade (actualizada)

“Teodorico e as Mães Cegonhas” é a mais recente obra de Ana Zanatti lançado com a chancela da Alfaguara Infantil & Juvenil e ilustrações dos Storytailors.