Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Acompanha aqui o #orgulho2017

Quatro peças de teatro a não perder em Lisboa. Muito em breve

teatro queer lgbt lisboa.jpg

“Avenida Q”, “Mais Respeito Que Sou Tua Mãe”, "Palhaço Rico Fode Palhaço Pobre" e “Amália – o musical” vão estar em cena nos próximos meses em Lisboa. Rapidamente o que tens de ficar a saber:

Avenida Q, estreia a 8 de Fevereiro no Teatro da Trindade

Com Rui Maria Pêgo, Diogo Valsassina, Gabriela Barros, Inês Aires Pereira , Manuel Moreira, Rodrigo Saraiva, Samuel Alves, Artur Guimarães, Luís Neiva e André Galvão este musical é descrito como o "mais genial, absurdo, irreverente, inapropriado, saudosista, mágico, estúpido e inesquecível espectáculo da história da Broadway". Há linguagem adulta sem pis, palavrões e canções bestiais. Baseado no sucesso de Robert Lopez e Jeff Marx este multipremiado musical, estreado em 2003 na Off-Broadway, já passou por meio mundo e chega agora a Portugal. 

Inspirado na Rua Sésamo aqui vamos poder ver - em pêlo e pelúcia - as personagens que marcaram várias gerações. Mas não só. Por exemplo Rui Maria Pêgo dá corpo ao “Pequeno Saúl”, esse, o do bacalhau. 

Na história narra-se a vida de Luís, um recém-licenciado cheio de esperanças, as aventuras de Paula (a porca), Félix (o gay no armário) e Trekkie (o tarado) entre outros. Juntos, tentam encontrar um propósito na vida e falam sobre os temas existenciais que nos afectam a todos, num espectáculo que mudou a Broadway e apaixonou os espectadores.  Fica em cena até 2 de Abril. Só para maiores de 16 anos. Curioso? Vê aqui uma amostra.

 

“Mais Respeito Que Sou Tua Mãe” volta em Março no Casino Lisboa

Fomos apanhados de surpresa quando Joaquim Monchique anunciou que ia abandonar o elenco do programa das noites de Sábado. Os “Donos Disto Tudo” passaram a ser reforçados com Heitor Lourenço para Joaquim Monchique poder celebrar este ano os seus 30 anos de carreira. Assim, Monchique não dará mais corpo na televisão à vidente Maria Helena – que suga euros através do 760 à velocidade de um aspirador vaporeto titano - ou àquela vizinha tarada de bata nas escadas de um prédio do nosso bairro, mas continuará em digressão com a peça “God” e vai repor “Mais Respeito Que Sou Tua Mãe”. Na peça Mochique é Esmeralda Bartolomeu, uma mãe de família oriunda da Baixa da Banheira. A comédia é inspirada numa peça argentina adaptada à realidade portuguesa pelo próprio actor. Estreou em Portugal corria o ano de 2010 com um marido desempregado e viciado em tabaco e televisão, uma filha à descoberta da sua sexualidade, um filho indeciso em relação à orientação sexual, outro filho consumidor de drogas, um sogro envolvido na marijuana e a matriarca Esmeralda a gerir tudo isto e ainda a menopausa.

 

“Amália — o Musical” regressa a 9 de Fevereiro, Teatro Politeama

A vida da fadista Amália Rodrigues é o fio condutor deste musical escrito e encenado por Filipe La Féria. Depois de estreado há 18 anos no Casino Funchal e ter feito uma digressão internacional, vamos poder voltar a ver aquele que é o espectáculo mais visto e aplaudido do encenador. Foram 1375 representações e mais de três milhões de espectadores ao longo de seis anos.

Considerada por muitos uma diva gay, Amália Rodrigues voltará a ser homenageada por Alexandra , Anabela, Liana, Carlos Quintas, Tiago Diogo à frente de um elenco de mais de 50 fadistas, actores, bailarinos e músicos.  

 

“Palhaço Rico Fode Palhaço Pobre” a 31 de Março em Lisboa (e depois no Porto)

Para já João Pedro Vale e Nuno Alexandre Ferreira lançam o convite: “Achas que sabes fazer qualquer coisa que pode ser mostrada em público? Até 21 de Janeiro podes enviar-lhes um vídeo com duração máxima de seis e revelares os teus talentos escondidos. Ambos procuram por protagonistas de números de circo e artistas com outros talentos para integrarem este novo espectáculo.

A peça terá três números de talentos para cada uma das cinco apresentações que decorrem de 31 de Março a 2 de Abril em Lisboa e entre 7 e 8 de Abril no Porto. No fim o público elege o vencedor e atribuirá um prémio monetário de 530 euros por dia ao número mais votado. Mais informações em breve.

 

Publicidade: