Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Ricardo Pereira protagoniza primeira cena de sexo entre homens em telenovela brasileira

sexo gay liberdade liberdade-andre-tolentino.jpg

Já aqui tínhamos falado da telenovela “Liberdade, Liberdade”.  Tolentino e André, interpretados pelo português Ricardo Pereira e pelo brasileiro Caio Blat, são um dos pares amorosos da novela.

Prevê-se que no próximo mês de Julho, a TV Globo transmita a primeira cena de sexo entre dois homens na história da telenovela brasileira. A cena foi escrita pelo autor Mário Teixeira e será exibida, recebeu a autorização da Globo e vai para o ar na terça-feira, dia 12 de Julho, depois das 23 horas.

Não vai haver sexo explícito, mas a cena será muito intensa, com beijos na boca e bastante atracção. O guião descreve “um beijo represado, afoito, desesperado, angustiado”. De seguida, Tolentino “tira a camisa. André engole em seco. Tolentino o empurra para a cama. André cai sentado. Começam a transar. Uma transa urgente, adiada, bruta e tão ansiada”, escreveu o responsável pelo enredo Mário Teixeira.

Recorde-se que esta primeira relação sexual entre dois homens acontece depois do primeiro beijo gay, na novela “Amor à Vida”, em Janeiro de 2014, e continuou com sexo entre duas mulheres na mini-série “Felizes para Sempre?” (2015), com Paolla Oliveira e Maria Fernanda Cândido.

Segundo Maria Lopes, uma especialista em Estudos de Telenovela,da Escola de Comunicação e Artes, da Universidade de São Paulo, a exibição de sexo entre homens representa um avanço na abordagem ao tema. “É um facto inédito”. Em 2005 um beijo entre dois homens foi censurado na telenovela América de Gloria Perez. O horário da trama e o actual momento social também são oportunos comenta a mesma especialista.

A especialista, que acompanha a evolução das relações homoafectivas nas novelas, afirma que foi um marco na história ver o público a torcer pelo beijo entre Félix (Mateus Solano) e Nico (Thiago Fragoso) no final de Amor à Vida.

liberdade-liberdade-sexo-gay-800.jpg

Em Liberdade, Liberdade as personagens de Ricardo Pereira e Caio Blat estarão atormentados com a atracção e o amor que se sentem um pelo outro na trama, que se passa em 1808. Na altura, a homossexualidade era chamada de sodomia e classificada como crime de lesa-majestade, cuja punição era a morte na forca. A amizade entre o coronel Tolentino e o fidalgo efeminado André foi crescendo aos poucos.

No capítulo do dia 12, mais uma vez, Tolentino tentará resistir, mas tomará a iniciativa de fazerem sexo após um beijo intenso. A cena acontece depois de Tolentino ser humilhado por outra personagem na história. Quando se encontram num quarto é confortado por André. Abraçam-se e há uma primeira tentativa de beijo negada, depois outra concretizada até que se consome o acto sexual. A cena acaba com o coronel a sair do quarto ao início do dia. No encontro seguinte Tolentino vai rejeitar o amigo, fingindo que nada aconteceu. Num bordel o coronel irá tentar provar que gosta de mulheres, agarrando-se a uma prostituta, querendo depois casar com ela.

 

Fonte: Super Pride