Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

Caiu Catarina Marcelino. Rosa Lopes Monteiro é a nova secretária de Estado para a Igualdade

catarina.jpeg

 

Rosa Lopes Monteiro vai substituir Catarina Marcelino (na foto) como secretária de Estado para a Cidadania e a Igualdade. A secretaria de Estado está sob tutela do novo ministro Adjunto do primeiro-ministro, Pedro Siza Vieira, que optou por substituir a pessoa responsável pela área que inclui a igualdade de género e as questões LGBTI.

rosa lopes monteiro.jpg

A nova secretária de Estado toma posse este Sábado. Com doutoramento em Sociologia do Estado, Direito e Administração, pela Universidade de Coimbra, e mestrado em Família e Sistemas Sociais (2002), pelo Instituto Superior Miguel Torga, também em Coimbra, o currículo de Rosa Lopes Monteiro apresenta-a como perita em Igualdade de Género e estudos sobre as mulheres. É vice-presidente da Associação Portuguesa de Estudos sobre as Mulheres e membro do Grupo de Acompanhamento da Implementação do V Plano Nacional para Igualdade. No ano passado foi contratada como técnica especialista da Presidência do Conselho de Ministros – Gabinete do Ministro Adjunto.

Catarina Marcelino tinha sido eleita deputada pelo distrito de Setúbal nas listas do PS. Na passada legislatura, em termos de legislação LGBT, tinha sido co-autora da proposta para a criação do Dia Nacional Contra a Homofobia e Transfobia, que teve como origem uma petição do dezanove.pt, e da proposta de lei para alterar o Código do Trabalho para tornar clara a “identidade de género” no direito à igualdade de acesso ao emprego e ao trabalho. Um dos dossiers que tinha neste momento em mãos era o das alterações à Lei de Identidade de Género.

Nas últimas horas, várias pessoas ligadas ao activismo LGBTI e de igualdade de género tinham pedido a manutenção de Catarina Marcelino como secretária de Estado, depois de se saber que o ministro Eduardo Cabrita tinha transitado para a Administração Interna. 

 

 

 

1 comentário

Comentar