Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Doze personagens trans de Herman José (com vídeos)

Herman José personagens.jpg

Herman José foi distinguido com o primeiro Troféu Finalmente - Artes Cénicas pela sua "longa e brilhante carreira". Recorda connosco 12 clássicos que marcaram gerações.

 

O artista português fez hoje saber na sua conta de Facebook: “A liberdade conquistada há mais de quatro décadas, abriu espaço a carreiras, artes, políticas e negócios que não tinham como medrar. O Estado era Novo só de nome. Eu sou produto dessa injecção de oxigénio - com algumas tentativas de envenenamento por CO2 pelo meio é certo - mas cheguei a este dia de São Martinho transbordante de energia na vida e sol na alma. O truculento 'Finalmente Club' beneficiou da mesmíssima liberdade, navegou nela como ninguém, sobreviveu estoicamente e para espanto de muitos amadureceu a ponto de resolver honrar-me hoje com o seu troféu 'Artes Cénicas'. Quando surpresas agradáveis como estas nos acontecem, começamos lentamente a desconfiar que fizemos com a vida qualquer coisa de terrivelmente certo.”

O troféu atribuído pretende dignificar e fazer respeitar os valores da liberdade sexual, de identidade e género.  

Recorda connosco uma dúzia de personagens em que Herman José nos mostrou a sua versatilidade artística desde os anos 80, desafiando papéis de género com o humor.

 

Maximiana

Humor de Perdição passou na RTP entre 1987 e 1988. A personagem de voz estridente e de origens humildes só queria o melhor para a sua filha, a Menina Pureza aka Marisol (Ana Bola), que migrara para a capital renegando as suas origens e a sua própria mãe.

Tal como a sua verruga, Maximiana não saiu das nossas memórias e reapareceu em vários outros programas como é o caso de “Grande Noite” ao lado de João Baião e Joaquim Monchique, “Crime na Pensão Estrelinha”, “Parabéns”, “Herman  2011” e “Herman 2013”.

 

Filipa Vasconcelos

Herman José reinterpretou por mais do que uma vez a célebre cozinheira Filipa Vacondeus. No inigualável e saudoso “Tal Canal” Herman José ao lado de Margarida Carpinteiro fez da bancada de cozinha um autêntico laboratório de humor.

Alguns anos à frente, deu um jeitinho ao cabelo (terá desfeito a mise?) reaparecendo em “Crime na Pensão Estrelinha”, “Herman 2010” e Herman 2013”:

 

Ana Lizete

Ainda entre tachos e panelas, um dos muitos sketches que fez sucesso foi o de Ana Lizete no Herman 2013. Na televenda das frigideiras Godzilla qualquer semelhança com o último episódio da “Roda da Sorte” é mera coincidência.

 

Rainha Santa Isabel

Herman José é prova viva que o 25 de Abril não chegou a todos. A liberdade artística de Herman José acabou rasurada pelo lápis azul quando uma rábula de entrevista histórica feita por Vítor de Sousa à Rainha Santa Isabel (Herman José, claro está) foi censurada. Os últimos dois episódios de "Humor de Perdição" já não foram transmitidos na altura, sendo transmitidos apenas anos mais tarde. Ficou provado que o humor demorou uns anos até se tornar inócuo.

 

Marilu

Uma empregada de limpeza sonhadora, perdida de amores e com uma pequena veia lésbica. Uma inspiração nos folhetins da América do Sul onde tudo acontece ou pode acontecer. Mais uma produção "O Tal Canal".

 

Super Tia!

“Supé tia, supé tia, o melhor que a vida tem! Caturreira!!” (acenar agora de forma chique) Uma das personagens mais icónicas do “Herman Enciclopédia” a par do saudoso Diácono Remédios.

 

Dona Maria Francisca Calçada Pardoca de Carriche

Já na SIC, Herman criou uma fadista com um título nobiliárquico bastante extenso tentando quiçá enveredar um pouco pelo caminho da Super Tia, mas ficou algo refém do sucesso da personagem com poderes mágicos porque tia só há uma, a "supé".

 

Maricarmen

A andaluza Maricarmen apareceu no Casino Royal e reapareceu outra vez no horário nobre RTP anos 90 com a orquestra de Pedro Duarte no “Parabéns”. Uma interpretação muito trans(nacional).

 

Carmen Miranda

Uma entrevista histórica que fica para a história. Comer uma banana de forma erótica na televisão pública também.

 

Dra Rute Remédios

A rubrica “Sexo para Todos” trouxe-nos a oportunidade de vermos falar de sexo puro e duro como todos nós gostamos: “Certo? Certo!”. “As opiniões são como as vaginas: cada tem a sua e quem quiser dá-la, dá-la” é outra expressão que ficou famosa na boca da Dra. Rute, inspirada na conhecida sexóloga americana Ruth Westheimer. 

 

Marilyn Monroe

Uma entrevista histórica e uma sessão de ventoinha que entra para os anais da história da televisão, num tempo em que esperávamos pelo Sábado à noite para assistir sem falta ao “Parabéns”.

 

Nelo (e Idália)

Não é possível falar de Nelo sem falar de Idália. Um casal que se debate para sair cada um do seu armário: um da orientação sexual, outro de uma paixão cega. A dupla bateu hits de visualizações no Youtube e continuou a dar carta ao longo dos anos. A estreia aconteceu em 1998 integrando o programa "Herman SIC". O casal passou ainda pela "Hora H" e "Herman 2010". A crítica de costumes e o sucesso foi tanto que no ano passado Nelo e Idália tiveram direito a um programa próprio na RTP. Há “resmas” e “paletes” (expressões que se tornaram populares por causa de Nelo) de vídeos desta dupla no Youtube. Eis uma pequena amostra: