Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

The Normal Heart, um telefilme a não perder sobre a sida (com vídeo)

No princípio era o sexo, e o sexo estava com o prazer, e o prazer era o sexo. Depois dos anos 50 do século XX houve a explosão da libertinagem sexual dos 60 e 70. Nos anos 80 veio a sida e com ela veio o medo.

Essa doença dos macacos que se propagou aos homens. Sim, apenas aos homens, aliás aos homens homossexuais, bichas, paneleiros, panascas, veados, maricas, etc. Com o surgimento do AZT, os anos 90 foram de consolidação; a sida já não é uma doença exclusivamente de homens homossexuais, mas também de crianças, jovens, mulheres e homens, independentemente da religião e da orientação sexual. Já na primeira década do século XXI vieram os anti-retrovirais e a coisa acalmou; os seropositivos têm uma esperança média de vida igual à dos seronegativos. Na segunda década dos 2000 surge o Truvada e com ele veio novamente o perigo, pela ilusão de se estar protegido.

O telefilme “The Normal Heart” (2014) de Ryan Murphy, autor da série “Glee”, e com argumento de Larry Kramer, autor da peça teatral homónima, estreou este domingo, 25 de Maio, na HBO. Traçando a história de uma comunidade, uma cidade, e uma nação, confrontadas com uma epidemia que poucos queriam reconhecer, o filme segue um grupo de activistas gays, liderados pelo escritor Ned Weeks (Mark Ruffalo), que lutam para expor a verdade acerca da crise emergente da sida no início dos anos 80. Onde para se vencer uma guerra tem que se começar uma. A partir de uma visão crítica das políticas nacionais americanas de sexualidade, o filme conduz o espectador através da lembrança chocante de que enquanto a sociedade vivia o seu dia-a-dia, como se nada fosse, milhares de homens gay morriam na sequência deste “cancro”. “The Normal Heart” baseia-se na peça autobiográfica com o mesmo nome de Kramer, que foi apresentada pela primeira vez na Broadway em 1985, ainda no auge da crise sida e que relatava a luta entre 1981 e 1984. Para além de Mark Ruffalo, o filme conta ainda com uma constelação de estrelas: Julia Roberts, Matt Bomer, Jim Parsons, Taylor Kittsch, Tommy Boatwright, Alfred Molina, Joe Mantello, Denis O’Hare, Joel Grey e Jonathan Groff.

Sensivelmente um ano após a estreia de “Por Detrás do Candelabro”, “The Normal Heart” passou na HBO americana este Domingo, 25 de Maio, às 21h, hora de Nova Iorque, e passará na HBO Brasil a 31 de Maio, às 20h30.

 

 

Luís Veríssimo

2 comentários

Comentar