Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

O orgulho de Madrid saiu à rua

J.Albarrán / FELGTB

Estima-se que mais de um milhão de pessoas tenham participado ontem nas celebrações do orgulho lésbico, gay, bissexual e transgénero nas ruas de Madrid.

Na primeira linha da manifestação estava a ministra da Igualdade espanhola, Bibiana Aído, entre outros políticos da esquerda espanhola, como Pedro Zerolo do PSOE, representantes de sindicatos e da cidade de Madrid, movimentos da sociedade civil e Suku Alexander, transexual israelita.

O lema da manifestação deste ano "Pela Igualdade Trans" pretendeu chamar a atenção para os direitos das pessoas transgéneros num "Ano para Trans-formar”, segundo a organização "uma oportunidade para formar sobre a realidad trans e mudar a ideia preconcebida que existe". Pretende-se, por exemplo, a cobertura total por parte da Segurança Social dos custos com as operações de reassignação de sexo. Este ano assinala-se de igual forma os cinco anos da possibilidade do casamento entre pessoas do mesmo sexo no país vizinho.

 

As associações LGBT presentes apelaram ainda através de cartazes para que o Partido Popular espanhol retirasse o recurso de inconstitucionalidade da lei que permite o casamento entre pessoas do mesmo sexo e chamaram a atenção para a visbilidade das pessoas seropositivas.

 

A manifestação organizada pelas associações FELGTB e COGAM contou com a presença de 56 associações espanholas defensoras dos direitos dos homossexuais e com 35 carros que integraram o desfile. O primeiro deles era um autocarro de dois andares com o tema "famílias diversas" onde as famílias lésbicas, gays, transexuais e bissexuais puderam dar visibilidade à sua realidade familiar e desfrutar com orgulho dos seus filhos.

A organização destaca que "o evento que mobiliza mais pessoas em Madrid, conseguiu mais uma vez voltar a celebrar-se sem incidentes, prevalecendo a  uma convivência correcta, o respeito e a pluralidade e a hospitalidade da capital espanhola." 

 

À noite a animação musical ficou a cargo de vários artistas entre os quais Daniel Diges, representante de Espanha no Festival Eurovisão da Canção, e a cantora australiana Kylie Minogue que apresentou duas canções do seu novo álbum.

 

Esta edição foi também marcada pela campanha "orgulho sustentável". Devido a ter assegurado locais alternativos para a concentração pós-marcha, a organização da marcha de Madrid afirma ter reduzido 70% das barras condicionadoras das ruas do bairro de Chueca e ter reduzido em 50% o impacto acústico na programação deste ano. Recorde-se que os habitantes de Chueca tinham manifestado o seu descontentamento face às perturbações que estas comemorações causavam.

 

J.Albarrán / FELGTB