Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Banco russo financia partido francês de extrema-direita

Marine Le Pen.jpg

Um banco russo, com ligações próximas ao Kremlin, acordou um empréstimo de 40 milhões de euros à Front National (Frente Nacional), o partido francês de extrema-direita liderado por Marine le Pen.

A Frente Nacional (FN), no contexto da actual crise política e económica, tem vindo a ganhar relevo no seio da população francesa, cujo descontentamento com a população imigrante é grande e alimenta a xenofobia e o racismo. Adicionalmente, o partido demonstra rejeição pelos direitos das pessoas LGBT.

A FN, à semelhança de outros partidos emergentes de extrema-direita no Reino Unido e na Grécia, incentivam à homofobia, ao anti-semitismo e ao racismo.

O banco russo First Czech Russian Bank (FRCB), que possui fortes ligações a Vladimir Putin, transferiu uma tranche inicial de nove milhões de euros a que se seguirão mais 31 milhões de euros. Marine Le Pen confirmou a recepção deste montante, através da sua conta oficial no Twitter, justificando que não tinha conseguido obter nenhum empréstimo de bancos franceses para a sua campanha eleitoral. A líder nacionalista francesa diz-se ainda confessa admiradora de Vladimir Putin.

Aos 46 anos, Marine Le Pen foi reeleita presidente da FN com 100% dos votos e será candidata a Presidente da República em 2017. A uma distância de dois anos Le Pen já tem 30% das intenções de voto. 

O jornal onglês, The Independent, reportou “informações não confirmadas”, de que Moscovo estaria a financiar outros partidos eurocépticos de extrema-direita, tais como o partido grego neonazi Aurora Dourada, cujas influências estão a ganhar relevo no eleitorado grego.

 

César Monteiro