Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

Há muito para ver (e fazer) em cinco dias de Queer Porto

unnamed (14).jpg

 

De 4 a 8 de Outubro, o Queer Porto – Festival Internacional de Cinema Queer regressa com actividades no Teatro Rivoli, Maus Hábitos, Malavoadora.porto e Galeria Wrong Weather.

Desde a estreia no Porto do recente filme do cineasta canadiano Yan England, “1:54”, uma história sobre bullying protagonizada por Antoine-Olivier Pilon, ao ciclo “This Is Me”, dedicado à representação autobiográfica no cinema queer que destaca as obras de Peter Friedman e Barbara Hammer, o Queer Porto 3 acolhe também a Competição de Filmes de Escola Portuguesas “In My Shorts” e o programa de curtas “Under A Spell”, sobre as relações entre sexualidade e expressões de fetichismo. 
Durante cinco dias, o Queer Porto 3 irá apresentar o que de mais revelante se produziu no cinema queer no último ano, no Auditório Isabel Alves Costa do Teatro Rivoli, que acolhe toda a programação de cinema do Festival, que este ano conta com 30 filmes de 19 países. Os EUA são o país mais representado, com 11 filmes, seguido de Portugal, com 6 filmes, e da Alemanha e da França, com quatro filmes cada. .
A Competição Oficial inclui oito longas-metragens de ficção e documentais. Entre elas “The Wound”, do sul-africano John Trengove, um enredo onde género, orientação sexual e classe social se interceptam para produzir uma imagem idiossincrática da África do Sul dos nossos dias. O filme, que estreou na Berlinale e já foi premiado no Frameline San Francisco International LGBTQ Film Festival e no LA Outfest, será exibido na Noite de Abertura do Queer Porto 3, dia 4 de Outubro, às 21h30.
Entre os destaques do Queer Porto está o ciclo dedicado à representação autobiográfica no cinema queer. O ciclo “This is Me” destaca a obra de Peter Friedman, autor de um dos mais importantes e injustamente esquecidos documentários sobre o VIH/Sida, “Silverlake Life: The View from Here” - com a presença do realizador no Porto -, filme corealizado com Tom Joslin, de quem o Festival também exibe, em estreia absoluta, “Black Star: Autobiography of a Close Friend”.
 A propósito da presença de Peter Friedman, o Queer Porto 3 organiza a 6 de outubro, às 11h30, uma master class conduzida pelo cineasta, que terá lugar na Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto, e que será acompanhada da exibição do documentário “Fighting in Southwest Louisiana: Gay Life in Rural America”, realizado por Friedman e Jean-François Brunet.
O Teatro Rivoli acolhe ainda a Competição de Filmes de Escola Portuguesas “In My Shorts”, composta exclusivamente de filmes realizados no âmbito curricular de escolas portuguesas, e o programa de curtas “Under A Spell”, sobre as relações entre sexualidade e expressões de fetichismo.

Todo o programa do Queer Porto aqui

Publicidade: