Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

Publicidade

Vai nascer um novo centro municipal LGBTI em Lisboa

Mercado Forno do Tijolo.jpg

A Câmara Municipal de Lisboa e a Junta de Arroios vão criar “Casa da Diversidade” em Arroios. 

 

O primeiro passo para a implementação da “Casa da Diversidade - Centro Municipal LGBTI e Centro Municipal para a Interculturalidade” será dado no próximo dia 13 de Março, com uma iniciativa às 18h, onde actuarão Aurora Pinho e os Irmãos Makossa. Esta resposta municipal,  terá a sua morada no Mercado Forno de Tijolo, na freguesia de Arroios, incluirá respostas sociais por parte das associações espaços de co-work, gabinetes de atendimento especializados e ainda uma sala para iniciativas e espetáculos abertos ao público.

O espaço será partilhado pelos dois Centros Municipais, correspondendo o primeiro a um espaço para as comunidades LGBTI, em que funcionará uma rede de  partilha de informação, e respostas de apoio em várias áreas, atendimento para vítimas de discriminação, com base na orientação sexual e/ou identidade de género, um espaço de cultura e encontro de e para as associações.

O segundo espaço corresponderá a um local de encontro e cooperação entre as diversas organizações que intervêm na área da interculturalidade, assim como na resposta social a migrantes e refugiados.

Esta proposta, incluída no seu acordo para a governação da cidade entre PS e Bloco, será inserida no coração de Lisboa. Arroios é uma freguesia reconhecida como sendo a freguesia mais diversa de Lisboa, contando com mais de 90 nacionalidades a viver, trabalhar ou frequentar a zona. Para assegurar esta localização fundamental para as respostas na área da interculturalidade, da diversidade e no combate às exclusões, relevamos a enorme disponibilidade da Junta de Freguesia para acolher esta resposta tão necessária na cidade.

Há muito que este espaço é desejado pelas associações, num modelo existente em vários países e que se tornará fundamental para as comunidades, a freguesia de Arroios e a cidade de Lisboa.

 

1 comentário

Comentar