Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Dezanove
A Saber

As notícias de Portugal e do Mundo

A Fazer

Boas ideias para dentro e fora de casa

A Cuidar

As melhores dicas para uma vida ‘cool’ e saudável

A Ver

As imagens e os vídeos do momento

Praia 19

Nem na mata se encontram histórias assim

A série Pride retrata a luta das pessoas LGBTQ+ ao longo de seis décadas (com trailer)

disney pride.jpg

A série documental tem de seis episódios sobre a luta pelos direitos de pessoas LGBTQ+ na América. Estreou há um mês no Disney+. Já viste? 

 

Já podes ver no canal  Disney+ a série PRIDE, uma série documental de seis episódios que conta a história da luta pelos direitos de pessoas LGBTQ+ na América. A história é contada por décadas, começando na década de 50 e continuando por aí em diante. Pride estreou a 25 de Junho.

Em Pride seis realizadores LGBTQ+ de renome exploram histórias heróicas e devastadoras que definem a América como nação. A época narrada por esta série abrange desde a perseguição do FBI aos homossexuais durante a Lavender Scare, na década de 50, às "guerras culturais" da década de 90 e posteriores, explorando o legado queer do Movimento dos Direitos das Pessoas e a luta pela igualdade no acesso ao casamento. Com personagens pouco conhecidas, como Madeleine Tress ou Nelson Sullivan, o videográfo dos anos 80 que relatou um desaparecimento no centro de Nova Iorque durante a epidemia de SIDA, a série inclui também figuras reconhecidas internacionalmente, como Bayard Rustin, pioneiro dos direitos das pessoas, o escritor Audre Lord e os senadores Tammy Baldwin e Lester Hunt. A evolução dos direitos e das identidades trans ao longo das décadas é relatada através de entrevistas e imagens de arquivo de pioneiros, incluindo Christine Jorgensen, Flawless Sabrina, Ceyenne Doroshow, Susan Stryker, Kate Bornstein, Dean Spade e Raquel Willis. PRIDE conta com a produção executiva de Alex Stapleton, Danny Gabai, Kama Kaina e Stacy Scripter, dos VICE Studios, e por Christine Vachon & Sydney Foos, dos estúdios Killer Films.

 

Sabe o que podes ver em cada episódio:

Episódio 1 – “1950s: People Had Parties” (Anos 50: As Pessoas tinham Partidos)

Um olhar revelador sobre a vida vibrante e plena das pessoas queer na década de 50, numa altura em que grassavam de forma acentuada os regulamentos governamentais contra a comunidade LGBTQ+, por orientação do senador Joseph McCarthy, que inaugurou uma era de perseguição sancionada pelo governo. Realizado por Tom Kalin.

 

Episódio 2 — “1960s: Riots & Revolutions” (Anos 60: Motins e Revoluções)

Mesmo antes de Stonewall, Pride enraizou-se na década de 60, quando heróis menos conhecidos de comunidades marginalizadas, incluindo raparigas negras queer e mulheres trans, desempenharam um papel essencial no crescimento do movimento. Através do activismo e de protestos, em pequena e grande escala, a comunidade LGBTQ+ lutou por direitos, pela aceitação e pela igualdade. Realizado por Andrew Ahn.

 

Episódio 3 — "1970s: The Vanguard of Struggle” (Anos 70: A Vanguarda da Luta)

Nesta viagem pessoal, Cheryl Dunye faz a ligação entre imagens de arquivo, depoimentos e entrevistas, para mostrar como a década de 70 ajudou a estabelecer um movimento nacional, a partir da primeira Marcha de Orgulho Gay em Março, até à ascensão de artistas como a cineasta Barbara Hammer e a poeta Audre Lorde, até ao confronto entre feminismo interseccional e a reação e oposição da direita religiosa. Realizado por Cheryl Dunye.

 

Episódio 4 – "1980s: Underground” (Anos 80: Underground)

A cidade de Nova Iorque, na década de 80, revigorada pela revolução sexual da era anterior e pela ascensão da frente de Libertação Gay, assistiu a um pressão de pessoas queer no centro de Manhattan e a ascensão do underground. Ao mesmo tempo, a epidemia de SIDA devastava a comunidade gay, e Ronald Reagan e a sua Moral Majority recusavam-se a intervir. Realizado por Anthony Caronna e Alex Smith.

 

Episódio 5 — "1990s: the Culture Wars” (Anos 90: as Guerras Culturais)

Acreditava-se que a década de 90 representaria uma nova era para a comunidade LGBTQ+. Com a eleição de Bill Clinton, teriam finalmente um aliado na Casa Branca – ou, pelo menos, assim pensavam. As Guerras Culturais estavam em pleno andamento, e as batalhas travavam-se por todo o lado, desde o Capitólio e as salas de cinema até às igrejas. Devastaram comunidades, mas também galvanizaram as pessoas LGBTQ+, levando-as a criar políticas e organizações que ainda hoje lutam pela igualdade. Realizado por Yance Ford, o primeiro realizador transgénero assumido nomeado para um Oscar.

 

Episódio 6 — "2000s: Y2Gay” (Anos 2000: Y2Gay)

A primeira década dos anos 2000 inaugurou uma nova era para a visibilidade queer, uma era em que gays e lésbicas estavam a ganhar aceitação por parte dos media mainstream. Mas quando os membros brancos cisgénero da comunidade LGBTQ+ encontraram um lugar na sociedade, a luta pelos direitos trans continuou, e essa luta só ganhou verdadeira atenção nos dias de hoje. Realizado por Ro Haber.

 

1 comentário

Comentar